Notícias Clínica do Luto

Papiloscopistas participam de palestra com especialista em mostrar “uma perceptiva diferente sobre a morte e o luto”

 

Nesta sexta-feira (11) foi realizada, na sede do SINPAP-MS, a palestra “O Perito Papiloscopista frente à Morte e ao Luto”, ministrada por Raissa Ferreira, psicóloga, life coach, tanatóloga e grafóloga. Estiveram presentes Papiloscopistas da capital e do interior, e alguns policiais civis integrantes do CIAPOC (Coordenadoria deAtendimento Psicossocial da Polícia Civil).

Logo no início, a psicóloga explicou como é a representação da morte e os rituais de luto nas culturas orientais e ocidentais, a definição de luto, o luto como processo e os tipos de luto.

Em sua apresentação, a palestrante mostrou uma perceptiva diferente sobre a morte, ressaltando a valorização dos “trabalhadores da morte” ou os profissionais que lidam direta ou indiretamente, como os policiais civis.

A psicóloga Raissa Ferreira também esclareceu alguns estigmas da sociedade em relação ao tema, os processos psicológicos envolvidos (de luto, de sofrimento e de dor). Além de mencionar pontos curiosos, e no geral pouco percebidos, sobre a exposição de uma forma de luto praticada atualmente nas mídias sociais.

Por terem, de certa forma, o contato direto com a morte, alguns Peritos Papiloscopistas destacaram, durante a palestra, casos marcantes em suas carreiras, que envolveram situações delicadas durante o exercício profissional, como por exemplo, o trabalho de identificação de um corpo para ajudar famílias a dar dignidade a um ente.

Embora os temas “morte e luto” sejam cercados de dúvidas e, por vezes, medo, para quem precisa passar por tratamento profissional depois de uma perda, a psicóloga explica que “durante o tratamento em clínica, são aplicadas técnicas específicas voltadas para a psicanálise e que são embasadas por teorias”.

De acordo com Raissa, há uma especialização denominada Intervenções no Luto, que surgiu nos Estados Unidos há pelo menos 30 anos e chegou ao Brasil há 20. O estudo objetiva entender o funcionamento de um processo de luto, a compreensão da vida de uma pessoa a partir de uma perda, entre outras circunstâncias comuns ao luto.

Formada há 10 anos, o interesse em trabalhar e se especializar nesses assuntos começou porque a família de Raissa sempre trabalhou no ramo funerário. “Cresci no meio desse tema e, após formar em Psicologia, comecei a me interessar muito pelo processo que as famílias passavam quando contratavam os nossos serviços. Queria entender e saber como as famílias ficavam depois de um processo de luto. A curiosidade foi despertando e quis me aprofundar no assunto”, conta Raissa.

“Esse é o momento mais difícil da vida de alguém, não tem nada que seja pior do que a dor do luto. A ajuda profissional é importante, porque isso pode encerrar a vida de uma pessoa mesmo ela continuando viva. Sem apoio, ela pode não ter esperança de felicidade e de plenitude depois de passar por um luto”, explica.

Ao final da palestra, depois do agradecimento da presidente do SINPAP-MS, Wandra Jacques, o Perito Papiloscopista Maurilton Ferreira de Souza – representante da diretora do Instituto de Identificação Gonçalo Pereira MS, Jucilene Correia de Menezes – fez a entrega de um certificado para a psicóloga especialista Raissa Ferreira.

fonte: http://www.sinpapms.org.br/noticias/1164/papiloscopistas-participam-de-palestra-com-especialista-em-mostrar-%E2%80%9Cuma-perceptiva-diferente-sobre-a-morte-e-o-luto%E2%80%9D

Used Tags :

suporte

No comments yet

by [ M.B ]